Duas categorias de trabalhadores que têm disputado muito no mercado são os motoristas do aplicativo Uber e os taxistas. Há muitas vantagens e desvantagens em cada ocupação, mas a maior dúvida que o público tem é quanto ao pagamento de impostos. Afinal, quem paga mais? Para conferir esta e outras informações, leia o texto a seguir.

IPVA

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é uma taxa obrigatória que deve ser cumprida por todo proprietário de veículos, mas há algumas situações que deixam proporcionam a isenção da taxa. Quem é motorista de Uber precisa cumprir com o valor, entretanto os taxistas estão livres dele.

O que vai variar o valor a pagar é o estado em que o profissional reside. Algumas regiões, como você pode conferir na Tabela do IPVA RJ 2019possuem uma porcentagem de cobrança para o IPVA muita mais alta que outras.

Compra do veículo

Você já deve saber que para comprar um veículo é preciso pagar alguns impostos obrigatórios. O motorista do aplicativo Uber deve arcar integralmente com todo o custo.

Enquanto isso, o taxista fica isento de algumas destas taxas e pode receber até 30% de desconto na compra de um novo modelo de veículo direto da concessionária.

IOF, IPI, ICMS e ISS

Quem trabalha como Uber deve pagar alguns impostos como autônomo, como é o caso do ISS. Na maioria dos estados, os taxistas são livres deste valor.

Outras cobranças que não são realizadas para quem é taxista registrado são o IOF, o IPI e o ICMS. Além de, como mencionado, o profissional não precisar pagar a taxa do IPVA.

Taxas

Existem algumas taxas públicas que devem ser pagas diretamente para os órgãos responsáveis. Como quem trabalha pelo aplicativo do Uber não responde a órgãos públicos, mas a empresa privada, ele fica isento de tais valores.

O taxista deve cumprir com taxas anuais para o Detran, que podem chegar a R$ 255. Também é preciso que, a cada cinco anos, o motorista faça testes de visão e testes psicotécnicos para comprovar sua aptidão no trânsito. As taxas variam de acordo com o estado.

Lucros

Ambas as categorias recebem lucro através de corridas e de viagens. No caso do do motorista de aplicativo, uma porcentagem deve ficar para o app.

O UberBlack cobra 20% do valor da corrida, enquanto o UberX desconta 25%. Quem trabalha como taxista não deve prestar porcentagens e pode ficar com o valor integral do seu serviço.